29
jan
Instagram é invadido por celebridades usando caudas de sereia! Parte II

Ano passado, em agosto, fiz um post com o mesmo título, só que nele continha apenas celebridades internacionais. Na época, Britney Spears, Thalía e Miley Cyrus apareceram na rede social exibindo suas caudas de sereia. Agora, parece que a moda das sereias chegou por aqui. Recentemente várias artistas nacionais também se renderam e compraram uma cauda para chamar de sua e brincar de sereia. Veja só:

Ivete Sangalo foi a primeira a exibir sua cauda azul, no final de dezembro. E parece que, em seguida, ela emprestou pro Gominho, vem ver:

  Bom Dia 2016!!!!   Uma foto publicada por Gominho (@gominho) em

Parece a mesma piscina e a mesma cauda, né?! O apresentador entrou no primeiro dia do ano assim, no #tritãnismo! kkkkkk

Dia de sereia !!! @kontraluz Uma foto publicada por Claudia Ohana (@ohanareal) em

Um pouco depois da Ivete foi a vez da Claudia Ohana aparecer toda feliz usando uma monofin da Mahina Mermaid, mas provavelmente comprada na Farm.

Bom-dia pra você que acordou sereia em 2016! Kkkk #primeirodiadoano ❤️

Uma foto publicada por Adriane Galisteu (@galisteuoficial) em

Adriane Galisteu fez como o Gominho e entrou no ano novo com cauda nova. Tá certa!

As filhas do ator e apresentador Rodrigo Faro posaram com suas caudas da FinFun para o Instagram do tio, Danilo Faro. Elas também apareceram assim na capa da Revista Quem – clique aqui para ver em nosso Facebook!

“Olha o peixão que papai pescou” me sentindo uma sereia igual a @ivetesangalo by @sirenitabrasil

Uma foto publicada por Debora Tucci(mãe da Lorena ) (@lorenatucci) em

A atriz mirim Lorena Tucci comprou sua cauda também esse ano e mergulhou de cabeça no sereismo. Depois dessa foto acima, a Teca de Chiquititas fez muitas outras poses como sereia.

Bom, e não é só usando caudas que conseguimos mostrar nosso lado sereia. A Grazi Massafera deu seu jeitinho pra mostrar que também ta na ~tendência~ postando um vídeo nadando com os pés juntos. #caudainvisível

Um vídeo publicado por massafera (@massafera) em

Com cauda, sem cauda, vídeo nadando, fotos subaquáticas, conchas em toda parte, posando em pedras na praia… Vale tudo pra mostrar que “hey, olhem para mim, eu também sou sereia!”. E pelo visto isso tem se tornado necessidade, tudo para se estar na moda! Mas a gente sempre lembra: Sereismo não é moda, afinal modas são passageiras e, por aqui, as sereias vão viver para sempre! Aliás, esse blog aqui existe muito antes de tudo isso se tornar tão popular – e a gente jamais imaginou que um dia isso iria acontecer. A gente sabe que essa febre tá longe de acabar e ela tende a ficar mais quente ainda, tendo suas vantagens e desvantagens. Só pedimos para quem tá chegando agora respeitar o espaço de quem realmente leva a sério e não tá nessa para aparecer ou ganhar dinheiro, ok? Ah, e se você não gosta e acha tudo isso muito bobo/infantil, guarde seus comentários para você 😉

respeita

E a pergunta continua: em quem vocês apostam que será a próxima sereia ou próximo tritão famoso(a) a entrar nessa onda?

Saiba onde comprar uma cauda AQUI!





Camila Gomes





13
out
Sereismo: moda ou estado de espírito?

Pensamos muito antes de publicar esse post, mas acho que chegou a hora de esclarecer toda essa moda do Sereismo

Recentemente a produção do programa Encontro com Fátima Bernardes, da Rede Globo, entrou em contato conosco através da nossa fan page no Facebook. Eles estavam interessados em pessoas que poderiam falar sobre o SEREISMO e nos pediram indicação. Nós prontamente afirmamos que éramos as pessoas indicadas a falar sobre esse tipo de conteúdo e ainda citamos a Mirella Ferraz por motivos óbvios – ela é a única sereia profissional do Brasil e, mais expert no assunto, não há!

mirellaferraz_kiss

O programa com o tema foi ao ar hoje. E vocês devem ter percebido que nenhuma de nós estávamos lá. O motivo seria porque não queriam pessoas de São Paulo. Já para a Mirella, alegaram que ela não poderia participar porque já havia aparecido em outros programas na Rede Record.

A nossa indignação vai além desses argumentos. Mesmo porque, de duas uma: ou a pauta foi escolhida de última hora ou a ~crise~ atingiu a grande emissora e deve estar difícil trazer entrevistados de outros estados – por mais que esses sejam os mais adequados.

mirellaferraz_fantastico2012

“Ai, mas quanto recalque”. Não, não é recalque. Como disse no parágrafo anterior, nossa indignação vai além de sermos excluídas para falar sobre um assunto que faz parte da nossa carreira. Sim, carreira. Aliás, esse é o maior problema quando querem tratar sobre sereias ou o chamado sereismo. As pessoas veem como hobby, e por isso desmerecem quem realmente está a frente dessa comunidade. E essa comunidade começou há muito mais tempo do que o verão passado, quando diversas marcas resolveram se inspirar no universo das sereias para compor suas coleções, o que acabou atraindo muitos novos adeptos e recém apaixonados por esses seres místicos.

Mas para falar sobre o sereismo não basta ser vegetariano, pintar o cabelo de azul, usar roupa da moda com estampas holográficas imitando escamas ou com desenhos de conchas e tirar fotos em lugares paradisíacos. Realmente, se fosse só isso, existiriam milhares de pessoas apropriadas e apontadas como peritas no assunto. Por outro lado, se fosse só isso, não existiriam mais de mil mulheres estrangeiras (a maioria dos Estados Unidos) trabalhando como sereias profissionais – como uma matéria virtual do próprio Jornal O Globo apontou. Também não teria porque existir esse blog e nossas extensas pesquisas, tampouco as variadas campanhas de incentivo à sereias criadas pela Mirella, através de livros e outros veículos de comunicação.

fatimabernardes_sereismo_carolcastro

Vocês não sabem o quanto é frustrante ver pessoas que chegaram junto com a moda recebendo títulos que não as conferem. Claro que essa frustração não é em cima delas, afinal se a paixão por sereias é verdadeira, independente de quando surgiu, iremos acolhe-las e chamar de irmãs. Nosso desapontamento é com a mídia que enxerga que o sereismo está em alta, que merece destaque, mas que não dá a chance de fazer o movimento crescer mais ainda por falta de pesquisa. Vão sempre pelo caminho mais fácil, pelo caminho que dá mais ibope. Como não se revoltar vendo O TERMO QUE ESTE BLOG INICIOU na boca de quem não sabe o que está falando? No caso da Mirella, como não se revoltar vendo A SUA PROFISSÃO que você fez questão de seguir, ultrapassando preconceitos, na boca de quem nunca sofreu por querer ser algo considerado estranho pelas mentes pequenas?! Pois, assim como a Mirella enfrentou discriminação SOZINHA pela sua carreira, nós também nos esforçamos muito para criar conteúdo interessante ao blog. Daí, quando finalmente resolvem realçar as sereias, todo nosso suor vai por água abaixo. Já perdemos as contas de quantas matérias vimos sobre SEREISMO com fontes infundadas. Isso é, literalmente, pegar o bonde nadando, surfar na onda dos outros.

Piadas a parte, o que queremos dizer é que gostar e ser uma sereia é tudo aquilo que citei acima e muito mais. E é isso que as pessoas deveriam entender. Mas, infelizmente, o tema será limitado a fatores fúteis se continuarem não dando espaço e reconhecimento a quem merece.

Fiz questão de chamar a Mirella para dar o seu parecer diante dessa situação, afinal ela deve ser considerada a mais prejudicada nessa popularização que se criou.

“Sereismo”, essa palavra tão especial para pessoas como eu, que nasceram sereia num corpo humano, anda tendo um gosto amargo na boca. A palavra surgiu da mente sereística de Bruna Tavares, que foi a primeira a usar o termo há alguns anos e a sereia Camila Gomes ajudou a ficar reconhecido através do blog Sereismo, o mais completo e correto blog sobre o assunto. Mas por que a palavra “Sereismo” anda dando um gosto amargo na boca? Porque ultimamente, com a alta de movimentos da moda como o “boho” e principalmente o “Sea Punk“, o termo está se deturpando e se modificando de seu real sentido. Sereismo nada mais que é o culto às Sereias, e esse culto, esse amor e essa fascinação, não se resume à moda, até porque a moda é sempre passageira e para os reais amantes do sereismo, ele é eterno. O que mais me dói no coração hoje em dia é ver meninas dizendo que o sereísmo é um hobby. Não, não é um hobby! Para nós é profissão! É antes de tudo um estado de espírito, algo que nos move a vida inteira e não uma modinha que chegou e novos adeptos querem usar para ficarem “antenados” ou para brincar e se divertir antes que a moda passe e a pessoa ache que já é brega continuar. Sereismo é ativismo, sereismo é feminismo, sereismo é estudo e muita pesquisa. E é muito triste ver pessoas e principalmente a mídia, tão superficiais, sem nem sequer haver a preocupação em aprender. Um programa de televisão não realizar a mínima pesquisa e preferir chamar pessoas que simplesmente começaram agora e encaram o Sereismo apenas como uma moda ou um hobby, para realizar uma matéria superficial, pobre e até mesmo errada? É para se indignar! Quando eu comecei, há mais de 10 anos, sequer existia isso no Brasil e até no mundo, e eu tive que enfrentar muitas críticas e passar por cima de todas as dificuldades para fazer do meu sonho se tornar realidade. Estudei a vida inteira sobre as sereias, me profissionalizei, escrevi livros e roteiros de filmes e assisti o termo “Sereismo” ser criado pela Bruna e se tornar reconhecido no Brasil inteiro através das mãos da Camila e da própria Bruna, que com muito amor pelas sereias e muito estudo e pesquisa, fizeram do Blog “Sereismo” a principal referência nacional no assunto. Então como podemos não nos chatear quando um programa de TV simplesmente não dá o reconhecimento há quem de direito o merece, por toda a história e conteúdo, e deturpa algo que nos é tão válido e que criamos? Para se ter uma ideia, hoje em dia como o Sereismo está tão deturpado, anda-se até mesmo querendo moralizar as sereias. Algumas mulheres, que devem achar que o Sereismo é você gostar da Ariel ou ficar tirando fotos infantilizadas com cabelos (ou perucas) coloridos e conchas de resina, estão chegando ao ponto de quase obrigarem às sereias a vestirem uma burca! Elas demonizam a sensualidade feminina se uma mulher gosta de se sentir sereia numa praia, vestindo um biquíni, e assim ainda jogam fora milênios de anos de história da mitologia das sereias, sempre sensuais e donas de si, presente em todas as culturas do mundo todo. Até porque, não há figura mais emblemática sobre o empoderamento feminino do que a da sereia, para mim. A sereia é livre e independente. Pode fazer o que quiser, nadar pelo mundo inteiro e conquistá-lo. Pratica sororidade com outras sereias e principalmente não tem vergonha alguma de sua condição de mulher, e de mostrá-la de peito aberto e nu! O seio sempre foi um símbolo para as feministas. Antigamente, na década de 20 as feministas queimaram sutiãs e hoje em dia os movimentos feministas optam muitas vezes pela exibição do topless para mostrar ao mundo que as mulheres não tem que se envergonhar de serem mulheres. E a sereia já fazia isso há milênios atrás. Peitando até mesmo culturas altamente repressoras femininas, já que elas estão presentes em folclores, lendas e mitologias do mundo inteiro. E é por isso que eu falo, ser sereia não é um hobby, é uma atitude! Que não depende de moda, de moralismos, de religião, de frases bonitas havaianas, de estética corporal assim ou assada. Ser sereia é atitude, é sensualidade sim, é muito estudo e é amor incondicional. Vamos ficar atentas aos próximos capítulos!

PS: “Sereio” não existe, é tritão 😉

Só para deixar claro: não temos absolutamente nada contra Carol Castro ou Soraya Marx. Pelo contrário, o blog da Soraya já foi nosso parceiro e somos fãs de seu trabalho. Já a atriz Carol Castro descobriu seu amor por sereias na semana passada e já virou especialista, hehe. Agora, deixando a ironia de lado, nós não queremos ou obrigamos ninguém a ir tão longe como nós, afinal ser sereia está dentro da essência de cada um, e reconhecemos que quanto mais pessoas falando e pegando gosto sobre o assunto, melhor. Nosso descontentamento é único e exclusivamente ao redor de toda essa deturpação. Queremos que o Sereismo vá mais longe e abrace mais amantes do mar, mas para isso, ele deve deixar de ser visto como moda ou algo para crianças. Afinal, moda é passageira.

Agora, uma pergunta para nossos leitores. Algum palpite sobre o porquê sereias estão tão em alta de repente? 😉





Camila Gomes





3
dez
A linha Mermaid da Schutz

Já deu pra perceber que esse verão será todo das sereias, né?! Assim como a Santa Lolla, outra marca de calçados que também ~mergulhou~ no Sereismo foi a Schutz.

Foram lançados quatro modelos inspirados na temática, com detalhes que lembram conchas e escamas da cauda da sereia nas tiras. Esses detalhes, inclusive, são forrados por dentro, então não machuca os pés! 

schutzmermaid01

  • Sandália Mermaid Black e Sandália Mermaid Peach – A única diferença é que a preta é acamurçada e a bege é de multimaterial.

schutzmermaid02

  • Rasteira Mermaid Black e Sandália Meia Pata Mermaid Black – Ambas acamurçadas, sendo a Meia Pata contendo salto um pouco maior que as outras.

Os preços variam de R$350 a R$560 e estão a venda nas lojas físicas ou online.

Quem se anima?





Camila Gomes