18
abr
Cabelo Holográfico, a nova tendência de Mermaid Hair
em: Beleza, Moda

Sendo culpa da tendência do Sereismo ou não, a cor holográfica é basicamente a cor de 2017. Começou em bolsas, roupas, passou pelas unhas e agora está até nos cabelos!

cabeloholografico02

Hairstylists do salão de beleza Ross Michael, de Washington, estão sendo reconhecidos como os primeiros a utilizarem essa técnica, que consiste em misturar tons de loiro com cores pasteis de lavanda, rosa e azul claros. O resultado é um efeito metálico holográfico tão desejado – e tão sereia!

cabeloholografico01

cabeloholografico04

cabeloholografico03

Acho lindo demais, mas deve dar um trabaaaalho pra manter! E vocês? Se renderiam aos cabelos holográficos ou deixariam esse efeito só nos acessórios mesmo?

Fonte: Bored Panda





Camila Gomes





15
mar
Figurinos de Ísis Valverde como sereia

Estamos acompanhado todas as novidades da próxima novela das 21h da Globo, A Força do Querer, que terá como protagonista Ísis Valverde. Ela será Ritinha, uma mulher que acredita ser filha do boto e trabalha em aquários como sereia (personagem inspirada em Mirella Ferraz)Mas essa não é a primeira “Sereia” da vida de Ísis. A atriz estreou sua primeira minissérie em 2013 em “O Canto da Sereia” onde viveu uma cantora de axé chamada Sereia, que foi assassinada no trio elétrico durante o carnaval da Bahia.

isisvalverdesereia

Na época, a atriz chegou a definir a personagem Sereia como um divisor de águas na sua carreira, por considera-la muito humana e intensa. Strass e lantejoulas eram usados na maquiagem de Ísis, como se fossem gotas d’água estilizadas. A Bruna já fez um tutorial de maquiagem aqui na época da minissérie e eu vim recordar o figurino usado.

cantodasereia_figurino

O conceito das roupas de Sereia era muito fluido e baseado nas escamas de peixes. Além de ser vista como uma sereia, a personagem era muito carismática, muito amada por seus fãs e transmitia uma energia contagiante, o que refletiu no seu figurino. A personagem era muito sensual, mas não passava o estilo femme fatale que uma silhueta sereia com muito volume poderia trazer. Por ser uma personagem mais alegre e sorridente, a sensualidade da personagem era mais despretensiosa, como se fosse mais natural. Esse aspecto era refletido nas roupas através das transparências. Os figurinistas Cao Albuquerque e Natalia Duran afirmaram que a trama dos tecidos foi inspirada nas redes dos pescadores.

isisvalverde_cantodasereia01

Na fatídica cena na qual a personagem é assassinada, Sereia usava um vestido todo feito com pérolas, escamas de madrepérola e fios de poliamida com xales de escamas de acetato. Também foram necessários três vestidos iguais para a cena.

cantodasereia01

De acordo com a caracterizadora da época, a ideia também era relacionar Sereia com a figura de Iemanjá. As cores pérola, azul e prata foram usadas para dar o efeito das águas do mar. A cena do velório mostra bem essa relação do metalizado e o destaque iluminado cria uma impressão de figura sagrada.

cantodasereia_funeral

Agora vamos falar sobre as roupas da personagem de Ísis em A Força do Querer…

ritinha_aforcadoquerer01

Para falar de um figurino, nós precisamos entender a condição em que o personagem está inserido (regional, econômica e etc), o papel dele (status social, influenciado ou influência) e sua personalidade. Eu vou abrir um comparativo, de acordo com as informações que nós já temos do folhetim:

  • Ritinha acreditará ser filha do Boto e ter alma de sereia;
  • Ritinha é do Norte e dançará Carimbó;
  • Ritinha se sentirá à vontade quando estiver dentro da água;
  • Ritinha não sabe o que é o movimento do Sereismo, ela não segue essa moda, ser sereia vem de dentro dela.

aforcadoquerer01

Diferentemente da Sereia, que era uma celebridade, a Ritinha será uma personagem mais simples e toda a roupa mais elaborada ficaria fora de contexto. O fato da Ritinha se sentir literalmente um peixe fora d’água, faz com o que o verdadeiro figurino ligado a sua personagem seja com uma cauda, dentro da água.

ritinha_aforcadoquerer07

ritinha_aforcadoquerer03

ritinha_aforcadoquerer05

ritinha_aforcadoquerer04

Ser quem ela é de verdade dentro da água faz com que a personagem busque “se misturar” com os seres humanos quando ela assume essa forma. Por este motivo, o figurino de Ísis precisa conversar diretamente com de sua amiga, Francineide – que também trabalha como sereia em um aquário. Mas Ritinha se mistura sem perder a referência. A modelagem sereia mesmo em tecidos mais estruturados, tecidos soltinhos e de renda, estão presentes deixando bem mais leve que o da amiga.

aforcadoquerer_gravacoes05

ritinha_aforcadoquerer02

E como figurino passa longe de ser apenas roupa, a personagem usará acessórios com conchas (alguns da loja Ana Zulma) para mostrar que é sereia em tempo integral.

ritinha_aforcadoquerer06

acessorios_aforcadoquerer_anazulma

Apesar de já ter recebido algumas críticas, o departamento de figurino da Globo parece saber o que está fazendo e com certeza irá resgatar a sereia adormecida dentro de Ísis Valverde!

A Força do Querer tem estreia prevista para o dia 3 de abril na faixa das 21h na Rede Globo.

Por Camila Piccini










6
fev
Sereismo na Moda – A silhueta sereia
em: Moda

Na hora de fazer aquela fantasia para ser sereia do asfalto, ou até mesmo para ousar em um modelito mais sensual, todo mundo conhece a famosa silhueta sereia. Mas de onde ela surgiu?

Os anos 40 foi um período de guerra, no qual os homens foram para a linha de frente e as mulheres assumiram o dever de sustentar a casa. Nos anos 50, período pós guerra, a publicidade vendia uma mulher que era feliz sendo dona de casa, mas que também tinha tempo para cuidar de si. Toda a escassez de tecido dos anos 40 foi compensada em metros e metros de tecido, principalmente no New Look da Dior. O New Look era composto por saia até os tornozelos, cinturas bem marcadas e ombros naturais. O objetivo era restaurar a feminilidade e a elegância da mulher.

Mas nem todas as mulheres estavam dispostas a aceitar essa retorno, e paralelo ao resgate da dona de casa, o glamour do cinema esbanjava sensualidade. Por volta de 1951, surgia a bainha sereia. A saia seguia colado até a altura dos joelhos, ressaltando as curvas e exibia muito volume após essa área, imitando uma cauda de sereia.

bainha_sereia

Jayne Masfield, Marilyn Monroe e Gina Lollobrigida são estrelas que ficaram conhecidas por serem adaptas a vestido com esse tipo de modelagem. O estilista espanhol Cristóbal Balenciaga eternizou a modelo Barbara Goalen em um dos vestidos mais icônicos da marca.

Barbara Goalen & Marilyn Monroe

Barbara Goalen & Marilyn Monroe

O filme musical Grease, que retratava os jovens dos anos 50/60, trouxe a personagem Rizzo usando um vestido com a bainha de sereia no baile da escola. Rizzo é a personagem feminina mais decidida e a líder do grupo “Pink Ladies”.

silhuetasereia_rizzo_grease

Com o passar dos anos, o vestido sereia passou a ter variações. Alguns mais fluídos, outros mais marcados, com mais volume na “cauda”. Essas mudanças começaram a ser aplicadas para se adaptar aos mais variados tipos de corpos. Se antigamente era restrito apenas as mulheres altas e com poucas curvas, hoje em dia famosas com menos de 1,60m estão entrando na igreja com ele para oficializar os votos, que foi o caso da cantora Fergie. A socialite Kim Kardashian também entrou na igreja com um vestido sereia, acentuando suas curvas.

silhuetasereia_kimkardashian

silhuetasereia_fergie

Seja no tapete vermelho do Oscar, na igreja, nas telas de cinema e até do bloquinho de carnaval, o modelo sereia segue firme e forte nas suas variações para agradar todos os gostos e se adaptar aos mais diferentes corpos.

silhuetasereia (1)

silhuetasereia (1)

silhuetasereia (2)

silhuetasereia (3)

silhuetasereia (4)

Você já tem um favorito?

Por Camila Piccini