15
jul
A Sereia de Varsóvia

Uma amiga minha está na Polônia e me mandou uma foto da estátua da Sereia de Varsóvia, o maior símbolo da capital do país. Até então eu desconhecia essa história, por isso pesquisei e agora vim contar pra vocês sobre essa lenda :)

sereiadevarsovia01

Tudo começa na Idade Média, quando uma sereia chamada Sawa é salva por um pescador chamado Wars. Como forma de agradecimento, Sawa promete proteger o homem e sua cidade para sempre. E é daí que vem o nome Warsaw – Varsóvia, em polonês. A sereia é conhecida por ser a protetora de Varsóvia e aparece em muitos logos comerciais. Dizem que ela podia ser vista nadando pelos rios da Polônia até o século 19, mas sumiu misteriosamente durante a Segunda Guerra Mundial, provavelmente procurando um lugar mais pacífico.

Os poloneses são tão crentes na sereia protetora que ela está presente até no brasão de armas de Varsóvia, onde aparece segurando uma espada e um escudo, assim como a estátua.

brasaovarsovia

Também há outras várias estátuas da sereia espalhadas pelos bairros de Varsóvia, todas com a mesma pose de guerreira.

À esquerda: Estátua do Rio Vistula || À direita: Estátua do Viaduto Stanisław Markiewicz

À esquerda: Estátua do Rio Vistula || À direita: Estátua do Viaduto Stanisław Markiewicz

Há quem diga que Sawa é irmã da Pequena Sereia do conto dinamarquês de Hans Christian Andersen (o que originou a Pequena Sereia da Disney). A história é tão famosa na região que sempre remetem sereias a ela (lembrando que no original ela não tem nome, é conhecida apenas por “pequena sereia” mesmo). As supostas irmãs teriam cada uma seguido seu caminho pelo Mar Báltico.

statues_denmarkpoland

À esquerda: Estátua da Pequena Sereia em Copenhagen, Dinamarca || À direita: Estátua da Sereia de Varsóvia em Varsóvia, Polônia

Outros acreditam que Sawa, na verdade, era Melusina, o espírito feminino de água doce (contamos sua lenda aqui).

A nossa conclusão é que a Europa é o destino perfeito para quem quer mergulhar de cabeça nessas lendas! <3





Camila Gomes





12
jul
Melusina e a lenda dos Nixes

Melusina é uma personagem do folclore europeu representada por um ser metade mulher, metade peixe ou serpente. Em alguns contos é retratada tendo até duas caudas, asas e coroa, muitas vezes sendo mencionada como uma nixe – espírito de forma humana que vive em rios, lagos e cachoeiras, e que pode se apresentar de várias maneiras, como figura de sereias, animais e até objetos inanimados. Quando lhes convém, esses seres podem até se casar com meros mortais e gerar filhos híbridos, mas geralmente não costumam ser bondosos, afogando os humanos que passam por eles. Segundo o mito, para perceber se um homem é um nixe, basta notar se ele usa chapéu vermelho e jaqueta úmida. No caso de mulher, ela estará usando meias vermelhas e a bainha de sua saia estará molhada. E quando alguém é morto por um nixe, a vítima fica com manchas azuis pelo corpo.

A lenda mais conhecida sobre a Melusina vem da França. Há muitas variações da história, mas é mais ou menos assim:

“Certo dia Elynas, o Rei de Albany, saiu para caçar e conheceu uma fada na floresta chamada Presina. Encantado com sua beleza, Elynas a pede em casamento, mas Presina só aceita sob uma condição: a de que ele não deveria vê-la dando a luz e nem banhando a sua cria. Quando o casal teve suas trigêmeas, Elynas violou a promessa e, então, Presina fugiu com suas três filhas – Melusina, Melior e Palatina – para Avalon. Ao completar 15 anos, Melusina, a mais velha delas, descobriu a traição do pai e resolveu se vingar. Ela e suas irmãs sequestraram Elynas e o trancaram numa montanha. A mãe das garotas fica irada ao saber o que elas tinham feito e, como punição, dá a Melusina a forma de uma serpente da cintura para baixo, todos os sábados.

Mais tarde, Melusina conhece um rapaz chamado Raymond e, assim como aconteceu com seus pais, Raymond a pede em casamento e Melusina diz que aceita, contanto que ele não a veja aos sábados. O casal dá a luz há algumas crianças deformadas e, em uma noite de sábado, Raymond quebra sua promessa e espia sua esposa no banho. Ele, então, vê que ela possui uma cauda de serpente e a culpa por ter difamado sua família e sua linhagem. Melusina, irada, o abandona e seu espírito começa a voar anunciando morte e chorando quando uma tragédia está para acontecer.”

bookofmelusine

Ilustração da obra de Jean d’Arras, Le livre de Mélusine (O Livro de Melusina), 1478.

Por causa de sua essência guerreira, Melusina é vista em alguns brasões da Escandinávia e do Sacro Império Romano-Germânico.

Outro “brasão” famoso que provavelmente contém uma Melusina é dos tempos modernos mesmo. Todo mundo já reparou que a “mascote” de uma das maiores franquias de café do mundo, a Starbucks, é uma sereia de duas caudas. Seu desenho já mudou duas vezes com o passar do tempo, até ser como o que conhecemos hoje em dia. O primeiro deles é baseado numa ilustração do século 15. Olha só:

starbucks_logo

Por ter duas caudas e usar uma coroa, seria a sereia do Starbucks a Melusina? As semelhanças visuais entre as duas são óbvias, não dá pra negar. De acordo com o site oficial da marca, a sereia foi escolhida para compor o logotipo porque o cheiro do café encanta as pessoas como o canto de uma sereia.

Ilustração de uma Melusina || Campanha publicitária do Startbucks

Ilustração de uma Melusina || Campanha publicitária do Starbucks

Se a Melusina é um espírito das águas, uma nixe, uma sereia, uma serpente? Se o símbolo do Starbucks é uma Melusina ou uma sereia? Não temos como ter certeza, mas o modo como as histórias se conectam, já é suficiente para nos hipnotizar… E é o que essas criaturas são acostumadas a fazer mesmo <3





Camila Gomes





25
mar
A lenda dos Selkies

Ontem a Patrícia citou em seu post os selkies. Como sei que pode ter gente que não é muito familiarizado com esses seres, achei que seria interessante contar sobre essa lenda aqui :)

Selkies são como se fossem primos das sereias. Eles são criaturas mitológicas provenientes de lendas Irlandesas e Escocesas e normalmente suas histórias são tragédias românticas. Quando estão no mar, são vistos como focas, mas quando vão à terra, são capazes de se transformarem em belos e encantadores seres humanos. 

Para acontecer a transformação, eles apenas tiram a sua pele de foca e depois a colocam novamente. De acordo com o mito, o humano que se apaixonar por um selkie tenta roubar a sua pele de foca e escondê-la, pois assim é uma garantia dele nunca mais volta ao mar. Roubar a pele de um selkie é o mesmo de tê-lo em seu poder.

Os selkies sentem muita falta do seu verdadeiro lar, por isso irão fazer de tudo para encontrar a sua pele, caso alguém a roube, por mais apaixonado que esteja. E ao achá-la, irão fugir imediatamente. Quando ocorre do casamento gerar filhos humanos, os selkies podem voltar vez ou outra para a superfície exclusivamente para visitá-los.

Existem muitos contos sobre esses seres, cada um vindo de uma região diferente com uma característica única. Se quiserem ler mais a respeito, sugiro conferir esse post aqui do blog da sereia brasileira Mirella Ferraz. Além disso, como a Patrícia já havia falado, também existe um filme com o Colin Farrell baseado nessas lendas chamado “Ondine”, de 2010.

ondine_poster

O que acharam dos selkies? Já conheciam? Querem ver mais lendas por aqui? Deixem suas opiniões nos comentários! :)





Camila Gomes