9
nov
Chloe Grace Moretz será protagonista do novo live action de “A Pequena Sereia”

Finalmente revelaram quem será a protagonista do novo live action inspirado no conto “A Pequena Sereia”, de Hans Christian Andersen: a norte-americana Chloe Grace Moretz. Foi ela própria quem divulgou a novidade em seu Twitter!

A atriz de apenas 18 aninhos já foi Carrie – A Estranha, no remake lançado em 2013 do clássico de terror dos anos 70. Em seu currículo também consta que ela já contracenou com Johnny Depp e Michelle Pfieffer em Sombras da Noite (2012).

chloemoretz01

Sua entrada em “A Pequena Sereia” já começou com bafões. A jovem atriz pode ter sido o motivo pelo qual Sofia Coppolla abandonou a direção do filme. Há rumores de que a diretora queria um rosto novo para estrelar o longa, enquanto a Universal Pictures batia o pé pela Chloe. Nos resta aguardar o lançamento para ver se essa briga valeu a pena, né?!

Antes de confirmarem Chloe para o papel, o ator andrógino Andrej Pejic havia sido escalado por Sofia para ser uma das irmãs da pequena sereia. Como a diretora não faz mais parte da produção, agora fica a dúvida se ele permanece no papel. Pelo menos uma coisa dá pra ter certeza: a Chloe e o Andrej realmente parecem irmãos!

chloe_andrej

Quanto a ficha técnica, quem assina o roteiro, agora, é Richard Curtis. Já a direção continua sem um nome. Sendo assim, a data de estreia ou início de filmagens continua uma incógnita.

Mas antes de você começar a comparar a loira com a ruiva Ariel – que é a personagem principal da versão mais famosa de “A Pequena Sereia”, feita pela Disney – vale lembrar de alguns pontos:

  • Esse live action NÃO é da Disney, é da Universal, portanto não tem e não deve ter nada a ver com a Ariel.
  • Se não tem nada a ver com a Ariel e Disney, então a atriz não precisa ser ruiva, tampouco se chamará Ariel ou terá um amigo peixe chamado Linguado, entre outras referências que a Disney criou. Desapeguem!
  • O filme será inspirado no conto original, publicado em 1837. Quem já leu sabe que é uma história trágica, sombria e o final é nada feliz.

É bom sempre relembrar esses fatos, pois muita gente acaba criticando a obra sem nem ao menos ter sido lançada por conta dessas comparações. Para assistir a esse novo live action é preciso estar com a mente aberta e esquecer da Disney, senão acaba achando tudo ruim mesmo. Entretanto, nada nos impede de torcer para que a Disney aproveite e faça um filme com atores reais de um de seus maiores clássicos, não é mesmo?! Aí sim vamos poder exigir tudo igualzinho a animação! Hehe!

Aproveitando o gancho, relembre aqui outras versões já feitas de “A Pequena Sereia”, muito além da Ariel…





Camila Gomes





10
set
Resenha de livro – Nacqua, o Reino Escondido por Cristina de Azevedo
em: Cultura

“Nacqua – O Reino Escondido” é a estreia da brasileira Cristina de Azevedo como autora. Nascida em Foz do Iguaçu, Cristina nos traz a história de um reino subaquático, localizado abaixo das cataratas, onde seres mágicos protegem o mundo contra uma serpente do mal, aprisionada há anos e que, agora, ameaça a humanidade ao ter o portão que a guardava enfraquecido.

nacqua-capa

A narrativa em primeira pessoa é contada por Larissa, a protagonista. Ela é uma mulher de 30 anos que tinha uma vida pacata como humana, até que é engolida pelas cataratas e se descobre como a princesa que todos esperavam no Reino Nacqua – a prometida que irá salvar a todos de M’Boy, uma serpente gigante capaz de promover o fim do mundo.

nacqua-contracapa

Quando li a sinopse, me interessei bastante pelo livro. Ainda mais porque, logo no início, Cristina nos promete uma viagem por Foz do Iguaçu sem sair do lugar. Eu tenho muita vontade de conhecer as cataratas e não tenho dúvidas que se trata de um lugar mágico! Sem contar que valorizo histórias com a minha temática preferida (sereias! rs!) tendo como pano de fundo o Brasil. Fica muito mais especial, né?! Entretanto, não foi bem isso que aconteceu. Os primeiros capítulos começam bem, mas depois a autora cria tantas reviravoltas que acaba se perdendo nos detalhes, sem se aprofundar devidamente em cada um deles. Em várias partes do livro fiquei confusa por causa da tamanha rapidez com que as coisas aconteciam.

A história de Larissa é mesclada com uma lenda regional da serpente M’Boy e o casal de índios Naipi e Tarobá. Como não há explicações sobre a mesma em “Nacqua”, pesquisei na internet e achei um breve resumo sobre o conto no site da própria prefeitura de Foz do Iguaçu:

Muitas lendas indígenas contam a formação do maior conjunto de quedas d’água do planeta. Uma delas diz que os índios caingangues, que habitavam as margens do Rio Iguaçu, acreditavam que o mundo era governado por M’Boy, o deus serpente, filho de Tupã. O cacique da tribo, Ignobi, tinha uma bela filha chamada Naipi. Por causa de sua beleza, Naipi seria consagrada ao deus M’Boy, passando a viver somente para seu culto. Havia, no entanto, entre os caingangues um jovem guerreiro chamado Tarobá, que se apaixonou por Naipi.

No dia em que foi anunciada a festa de consagração da bela índia, quando o cacique e o pajé bebiam cauim (bebida feita de milho fermentado) e os guerreiros dançavam, Tarobá fugiu com Naipi em uma canoa, que seguiu rio abaixo, arrastada pela correnteza. M’Boy ficou furioso quando soube da fuga e penetrou nas entranhas da terra. Retorcendo seu corpo, produziu uma enorme fenda que formou uma catarata gigantesca. Envolvidos pelas águas, os fugitivos foram tragados pela imensa cachoeira. Naipi foi transformada em rocha logo abaixo da cachoeira, fustigada pelas águas revoltas. Tarobá foi convertido em uma palmeira, situada à beira do abismo. Debaixo dessa palmeira existe uma gruta, de onde o monstro vingativo vigia eternamente suas vítimas.

Conclusão: “Nacqua” tem todos os elementos para ser interessantíssimo, mas peca em particularidades. Mesmo assim, por se tratar de uma obra nacional e primeiro livro da autora, nós relevamos e recomendamos a leitura – especialmente para pré-adolescentes, já que a escrita é voltada a esse público. 

Onde comprar?

Vende no próprio site da editora, clique aqui para acessar!

E se você já leu e gostou, não deixe de curtir a página oficial de “Nacqua” no Facebook 😉





Camila Gomes





10
ago
Sereias na China atraem turistas e atenção dos internautas

Semana passada pipocou na internet várias fotos de sereias chinesas nadando em um rio, atraindo olhares curiosos de pessoas que passeavam pelo local.

china01

Segundo fontes, trata-se de uma jogada de marketing de uma empresa turística do estado de Hunan. Eles teriam, na verdade, criado uma espécie de curso para formar sereias profissionais para, assim, usá-las para atrair turistas.

china04

As aulas acontecem no Rio Mengdong, na cidade de Yongshun, e realmente tem alcançado seu objetivo.

china05

Algumas sereias já estão exercendo a sua atividade e todas as fotos são do primeiro dia de aula/trabalho, realizado em 4 de agosto. Reparem que, aparentemente, elas não usam nem monofin (#acheiamador rs).

china03

china02

Se é uma escola ou apenas um trabalho divertido, não dá para saber, pois além de ser muitooo longe, ainda é muito recente para se ter mais informações, haha! Mas se for mesmo, não será novidade e nem exclusividade chinesa, afinal há escolas de sereias em várias partes do mundo, como por exemplo Inglaterra, Canadá e Filipinas. Vale lembrar, também, que até a Disneyland já usou sereias profissionais como parte de atração de um passeio turístico pelo parque nos anos 60.





Camila Gomes