17
jan
Moana: A sereia com pernas da Disney
em: Cultura

Hoje é a estreia da nossa nova colaboradora! Deem as boas-vindas a minha xará e conterrânea Camila Piccini (e sósia da Moana nas horas vagas – por isso, nada mais justo do que começar fazendo resenha desse filme!) <3

Olá, meu nome é Camila e eu sou a mais nova colaboradora do blog Sereismo. Eu nasci em Santos, tenho um pai surfista e uma mãe fissurada em praia. O que me fez crescer no meio de muitos campeonatos de surf com a minha mãe me arrancando do mar.

Quando saíram as primeira artes gráficas de Moana, eu fiquei tão feliz de ver uma personagem com um narizinho de batata, cabelo cacheado e que ama o mar, mas eu não sabia que esse filme seria tão especial para mim. A minha relação com a minha avó é algo que eu não consigo nem descrever de tão completa e intensa que era. Eu me sinto a pessoa mais feliz de lembrar tudo de bom que nós vivemos juntas. Pelos trailers eu já sabia que eu não seria capaz de assistir o filme com a dignidade intacta.

No terceiro dia depois da estréia, eu já tinha assitido ao filme duas vezes. Uma delas com a minha mãe, que reafirmou a minha lembrança de não sair do mar quando criança. Conversando com a Camila Gomes sobre o quanto o filme já tinha cativado um lugar especial para mim, ela me chamou para escrever sobre o ele e trazer algumas curiosidades, e eu não pude deixar de aceitar.

moanaposter

Moana mal estreou e já quebrou recordes de bilheterias tanto nos EUA, quanto aqui no Brasil. Nós aqui do blog Sereismo já temos a licença poética de chama- la de sereia com pernas, já que como a própria personagem diz: “Sempre volto pra água, não consigo evitar“.

See the line where the sky meets the sea? It calls me.

A história da Moana se passa nas ilhas Polinésias. Elas ficam em uma área triangular compreendida entre o Havaí, Nova Zelândia e as ilhas de Páscoa. Isso explica uma certa semelhança com outra personagem conhecida nossa.

moanalilo

Fan art Moana & Lilo por Judy Lavernehopps

Quando criança, o oceano escolheu Moana para encontrar o semi-deus Maui e restaurar o coração da deusa Te Fiti, evitando que a escuridão fosse espalhada pelo Pacífico. Moana cresceu, divida entre o chamado do oceano e suas responsabilidades como filha do chefe da tribo. Ao perceber que a escassez de peixes havia atingindo a costa da ilha de Motu Nui, ela sentiu que a resposta estava naquele chamado do oceano. Incentivada pelos conselhos de sua avó, Moana descobriu que seus antepassados eram navegadores e, em seguida, partiu em busca de Maui para salvar o seu povo. A jovem, então, consegue restaurar os costumes antigos de seus antepassados, retornando ao mar para descobrir novas ilhas.

moanababy

moana01

Saindo do desenho e trazendo para nossa história, a linha do tempo dessas navegações ainda não é cientificamente conclusiva. Thor Heyerdahl, um pesquisador, acreditava pela semelhança física, costumes agrícolas, que a Polinésia foi colonizada por sul americanos. Patrick Kirch, outro pesquisador, defende o oposto: os polinésios que foram de encontro aos ameríndios. Apesar da cronologia não definida, essa ligação entre os continentes existe e foi comprovada, no filme, através de um bichinho que arrancou muitas gargalhadas: Hei Hei. Em 2007, acharam em um sítio arqueológico no Chile com ossos de galinhas de DNA compatível com os galináceos da Polinésia. Como as galinhas atravessaram o Oceano Pacífico antes da colonização européia? Os arqueólogos e pesquisadores acreditam que elas eram levadas nas embarcações.

moana_heihei

A Disney sempre tem uma referência em suas histórias e, por isso, a nossa sereia com pernas não apenas resgatou o costume do seu povo, resgatando o costume de navegadores, mas ela também garantiu que um galo atravessasse o oceano, como na época das grandes navegações Polinésias!

E sendo uma personagem escolhida pelo mar, existem várias referências a Pequena Sereia em Moana também. Lin-Manuel Miranda, um dos compositores da trilha sonora, afirmou em seu Twitter que a música de Tamatoa, o caranguejo gigante, fala sobre caranguejos que comem humanos como uma forma de vingar Sebastião. E tem mais: quando Maui canta “You’re Welcome”, podemos ver o Linguado e, na cena pós-crédito, Tamatoa aparece de barriga para cima dizendo que, se tivesse sotaque jamaicano e se chamasse Sebastião, todos iriam ajuda-lo. Como não amar?

moana_tamatoa

Antes mesmo de estrear vários artistas criaram fan arts mostrando Moana interagindo com a Ariel. Por essas e outras, e principalmente por ter tantos elementos *sereísticos*, o novo filme da Disney mereceu ser citado por aqui, com o selo Disney de qualidade e emoção!










5
dez
Ensaio fotográfico com Mirella Ferraz e novidades da MS-Fins!

2016 foi o ano do “nunca acreditei que isso fosse acontecer” e, no lado positivo da coisa, uma delas foi que realizei mais um sonho: o de ~sereiar~ com a minha irmã das águas Mirella Ferraz!

_mg_3495

Acompanho o trabalho da Mi desde 2012 e começamos a ter contato dois anos depois, graças a esse blog <3 Nossa amizade só aumentou a partir daí, algo que eu já achava o máximo! Afinal, quantas pessoas tem a chance de virar amiga de sua ídola? Como moramos meio longe uma da outra, nossos encontros são sempre raros, mais um motivo para achar que um ensaio fotográfico com ela seria um tanto difícil – ainda mais agora que a Mi se encontra dividida entre administrar sua loja de caudas MS-Fins e se dedicar a novela global À Flor da Pele (saiba mais clicando aqui). Mas eu sou uma pessoa que acredita no poder do pensamento e, de tanto desejar, nosso encontro com direito a muitas fotos da nossa natural forma – a de sereia! – aconteceu!!! E eu venho compartilhar essa experiência linda com vocês, pois sei que tem muuuuitos leitores do Sereismo que são fãs da Mi também, né *-*

camilagomes_mirellaferraz01

As cachoeiras de Analândia, no interior de SP, foi o cenário para as nossas fotos, todas clicadas pelo marido da Mi, Daniel Dias. O tempo estava tão bom que deu vontade de ficar naquela água pra sempre! Lugar encantador!!!

_mg_3484

camilagomes_mirellaferraz03

_mg_3481

Nós duas estávamos usando caudas da MS-Fins e eu estava estreando em grande estilo o meu top que combina com a minha cauda Lilás Profundo, lançamento da marca! Pois é, agora a Mi também oferece em sua loja tops e hot pants com a mesma estampa e material das caudas. É o look completo e ideal para ~sereiar~!!! Para conferir e comprar, clique aqui e vá para a seção Coleção no menu superior 😉

camilagomes_mirellaferraz02

camilagomes_mirellaferraz04

Além de tirarmos fotos como nós mesmas, também tivemos a ideia de criar um encontro entre a Ariel (A Pequena Sereia) e a Madison (Splash), inspiradas por essas personagens de filmes dos anos 80 responsáveis por fazer muita gente da nossa geração gostar de sereias! Foi algo totalmente improvisado e sem grandes produções, mas com muito amor envolvido! Aproveitamos que a Mi tinha levado duas caudas, a Verde Atlântico e a Vermelho Red Sea, e nos jogamos!!!

_mg_3397

_mg_3399

É claro que a Ariel iria ensinar a Madison a usar uma bruguzumba propriamente, né?! kkkkkkkk

_mg_3419

img_6102

As fotos como Ariel e Madison aconteceram no Hotel Marina do Lago, na cidade de Santa Cruz da Conceição – outro lugar lindo que a gente recomenda! 

img_6057

E falando em Ariel e MS-Fins… Um dos maiores diferenciais da loja são as novidades que são lançadas eventualmente, seja de novos produtos ou novas cores. Ainda essa semana a Mirella irá lançar algo especial para fãs da Pequena Sereia, então fiquem de olho 😉

Finalizo o post com sentimento de gratidão ao universo por esse dia inesquecível <3 <3 <3





Camila Gomes





25
nov
Resenha de livro – Úrsula, A Historia da Bruxa da Pequena Sereia por Serena Valentino
em: Cultura

Serena Valentino é uma escritora norte-americana que produz uma série de livros para a Disney na qual mostra a história dos vilões das animações clássicas dos estúdios. Três títulos já foram lançados, contando sobre a Rainha Má da Branca de Neve e sobre a Fera, de “A Bela e a Fera”. O último é sobre a Úrsula, a bruxa do mar – e a que mais nos interessa, hehe!

ursulaserenavalentino_capa

As narrativas dos livros da série acontecem praticamente no mesmo tempo-espaço, mas não são continuações entre si. Por levar o logo da Disney, poderíamos afirmar que são oficiais, se não fosse por um furo ou outro que observei no livro da Úrsula. Por exemplo, [spoiler alert] em certo capítulo a bruxa do mar diz que Ariel está apaixonada pelo príncipe, porém a cena do filme que é descrita posteriormente é a do início do filme “A Pequena Sereia”, onde a sereia ainda nem conheceu Eric.

ursulaserenavalentino_lateral

Para falar a verdade, esse não é o único ponto negativo. Existem ao menos dois capítulos inteiros que a autora somente transcreve cenas exatas as do filme, e acredito que muita gente não ache interessante ler algo que já sabe. Além disso, a narrativa é bem confusa, mas eu posso ter achado isso pelo fato de não ter lido os outros dois livros da série.

ursulaserenavalentino_contracapa 

A ideia inicial da produção do filme “A Pequena Sereia” era mostrar Úrsula e Tritão como irmãos e isso é confirmado no livro de Serena Valentino. Porém, muitas perguntas continuaram sendo deixadas no ar, como por exemplo: por que a forma natural da Úrsula é de polvo? Por que ela foi banida do reino de Tritão? Sim, a pergunta mais óbvia de todas não foi respondida, a autora somente deixa implícito que eles brigavam muito.

Se você é fã da Disney, talvez valha a pena ler todos os livros para chegar a uma conclusão melhor. Eles são curtinhos, li em um dia! É provável que mais histórias de vilões sejam lançadas futuramente, como a da madrasta da Cinderela e a de Malévola. Agora, se você não é fã da Disney, falando da obra individualmente, é um livro que não recomendo. 

Onde comprar?





Camila Gomes