20
dez
Coleção Mermaid da Kipling
em: Compras

A Kipling, aquela marca de mochilas e bolsas famosa por seu gorilinha fofo, acaba de lançar a coleção Mermaid, já se preparando para a volta às aulas do ano que vem.

kipling_mermaid_banner

São diversos modelos de mochilas, além de estojos, malas, fichário e lancheira. Todos com a mesma estampa: escaminhas azuis com o gorilinha vermelho.

kipling_mermaid

Os preços variam de R$150 a R$1.200,00 e está disponível para compra tanto em lojas físicas como na loja virtual da Kipling. Acesse clicando aqui!





Camila Gomes





13
dez
Coleção #PausaParaSelfie com capinha Sereismo da GoCase
em: Compras

Lembram quando demos dicas de capinhas de celular ~sereísticas~? Pois é, agora vocês podem adicionar mais duas para a coleção, porque a nossa sereia Bruna Tavares acaba de lançar uma coleção de capinhas com a GoCase!

pausaparaselfie01

A Bru é uma das grandes responsáveis pelo boom do Sereismo, afinal foi ela quem inventou o termo ao criar esse blog. Desde a época que apenas o Pausa Para Feminices existia, já tinha lá uma categoria dedicada apenas às sereias – e por incrível que pareça, de vez em quando surgia uma pessoa ou outra criticando os posts sobre esses seres (eu duvido que isso aconteceria se fosse hoje em dia, rs). Por isso o Sereismo nasceu! Um espaço SÓ para as sereias e para quem se interessa a esse mundo mágico mesmo! Mesmo assim, todas as coleções que a Bruna assina com grandes marcas, as sereias sempre estão presentes. Pode ser em uma concha, um espelho (que as sereias tanto adoram) ou até mesmo uma figura de sereia propriamente dita… A certeza é que ela sempre vai dar um jeito de colocar algum elemento desse em sua assinatura! É claro que não foi diferente com a sua parceria entre a GoCase, a maior loja de capinhas de celular do Brasil.

pausaparaselfie02

Ao todo são seis capinhas que englobam o segmento da beleza, sua área de maior influência, mas duas delas foram feitas pensando nas sereias que a acompanha e se identificam com ela por essa paixão. Uma mostra uma cauda de sereia com o nome do blog, Sereismo, e a outra é um espelho escrito “Espelho, Espelho Meu”, fazendo alusão a Branca de Neve. Entretanto, como eu já citei no parágrafo anterior, as sereias adoram um espelho e esse em particular tem até conchinhas em seu design. Ou seja, perfeito para nós! kkkkk

Tinha que ter @sereismo, né? Essa capinha tem textura na cauda! Especial! @gocasebr ❤️❤️❤️

Uma foto publicada por Bruna Tavares (@brutavaresppf) em

As fotos mostram as capinhas em iPhone, mas tem para outros modelos também, viu?! Olha só a lista:

  • iPhones: 5, SE, 6, 6 plus, 7 e 7 plus.
  • Samsung: S5, S6, S6 edge, S7, S7 edge, A5, J5 e J7 Gran Prime.
  • Motorola: Moto G3, Moto G4 e Moto G4 plus.

Se você tiver outro celular, comenta aqui o modelo que a Bruna passa depois essa pesquisa de mercado para a empresa, ok?

A coleção é vendida nesse link aqui e não se chama Pausa Para Selfie a toa – quem comprar, tem que tirar muitas selfies, hein! E postar na hashtag #pausaparaselfie pra gente ver <3 No caso das sereias, é uma shelfie mesmo! hahaha!





Camila Gomes





8
dez
Sereias Famosas – Dora Vivacqua

Hoje apresento a vocês o primeiro post escrito pela nossa mais nova colaboradora, a sereia Tatiane Bello <3 Ela nos contará a história de uma brasileira com alma de sereia, que teve um final trágico por proteger a natureza que tanto amava…

Primeiramente, eu gostaria de agradecer a grande oportunidade de expor a minha admiração pelas Sereias aqui neste pioneiro espaço chamado Sereismo. Encontrar semelhantes, e poder conversar de coração aberto sobre o que nos inspira, sabendo que tudo o que for dito a respeito do que amamos (no caso, as Sereias) será bem recebido, se torna um maravilhoso incentivo para continuar acreditando nos mais loucos sonhos que motivam a nossa alma. Gratidão Imensa! Espero que possamos mergulhar de mãos dadas neste Universo que a cada dia que passa, se mostra cada vez mais real do que fantasia. Então, vamos lá!

Luz del Fuego é o nome artístico de Dora Vivacqua, uma bela Sereia que morava em uma Ilha localizada na Baía de Guanabara no estado do Rio de Janeiro.

luz-del-fuego-dora-vivacqua-foto-kurt-klagsbunn-naturaltati-sereismo-sereia

Dora iniciou a sua carreira no circo em 1944, com o nome artístico de Luz Divina. Mais tarde mudou o seu “pseudônimo” para Luz del Fuego, tirando inspiração do nome de um batom argentino recém lançado no Brasil nesta época.

Bailarina, Luz dançava ritmos brasileiros vestida com pequenos trajes, que eram considerados bastante ousados para uma época onde ainda não se vestia roupas de banhos femininas de duas peças em público. Porém o grande diferencial de suas apresentações era a parceria de dança com um casal de cobras Jiboias.

luz-del-fuego-com-as-suas-cobras-natural-tati-sereismo

As suas apresentações atraiam grande público. Todos queriam ver a encantadora moça que dançava com cobras enrolada em seu corpo quase desnudo.

Em 1945 se apresentou na Argentina e no Panamá, em 1947 viajou para Nova York e se apresentou em casas noturnas durante três meses nos Estados Unidos. Em 1949 excursionou pelo Norte e Nordeste do Brasil. Porém, devido a sua ousadia artística chegou a ser impedida de se apresentar em diversas cidades do país, tendo como motivo alegado pelas autoridades locais, que a sua presença se encaixava em atentado ao pudor e ao desrespeito aos “bons costumes”.

Assistam um pouco de sua dança neste vídeo raro de 1949:

Luz del Fuego alcançou o auge da fama em 1950, se apresentando também como atriz em espetáculos do “Teatro de Revista” e atuando no cinema, sempre tendo as usas cobras como companheiros de cena.

Veja a sua aparição no filme americano “Curucu, Beast of the Amazon” de 1954:

Apesar de Dora Vivacqua ter conquistado a fama se apresentando de forma sensual, esta Sereia era bastante literata. Amava os livros e se preocupava em adquirir conhecimento. Ao conhecer obras de filósofos existencialistas e naturalistas como Friedrich Nietzsche e Jean Jacques Rousseu, tomou conhecimento da prática do Naturismo. Luz passou a defender a ideia de que interagir e respeitar o meio ambiente, os animais, a Natureza e a si mesmo, era a melhor forma de viver uma vida positiva e saudável.

Descobriu também o nudismo e tomou conhecimento de que já existia praticantes na Europa. Com isto, decidiu que iria trazer este movimento ousado e libertador para o Brasil. Em seus momentos de lazer, visitava as praias mais desertas do Rio de Janeiro, junto com amigas (e amigos também) e tomava banho de mar completamente nua. Assim, Luz del Fuego estava começando a formar o primeiro grupo de Nudistas do Brasil.

Com essas atitudes, chegou a ser surpreendida por policiais, detida e levada a delegacia por diversas vezes.

primeiros-naturistas-luz-del-fuego-natural-tati-sereismo

Mas com todas as dificuldades, Dora não desistiu de seus sonhos e conseguiu um feito incrível. Em 1950 obteve a autorização da Marinha do Brasil para viver em uma ilha localizada na Baía de Guanabara. A ilha se chamava Itapuama de Dentro, mas logo foi rebatizada por “Ilha do Sol”.

ilha-do-sol-foto-natural-tati-baia-de-guanabara-sereismo

Na Ilha do Sol , Luz del Fuego fundou o primeiro Clube de Nudismo/Naturismo da America Latina, atraindo diversos visitantes, incluindo atores e atrizes do cinema de Hollywood. Em 1955 o clube foi oficializado e reconhecido pela Federação Internacional de Naturismo, tornando um de seus afiliados.

Apesar da nudez ser “obrigatória” na ilha, existia uma série de normas que deveriam ser cumpridas. Não eram permitidos atos libidinosos nem o consumo de bebidas alcoólicas. O ambiente deveria permanecer o mais familiar possível, pois o clube era destinado a interação de forma plena com a Natureza. Estes comportamentos seguem um padrão de conduta respeitado até os dias atuais nas colônias de Naturismo/Nudismo espalhados pelo Brasil e pelo mundo. O ato de ficar nu é uma forma de sentir a natureza de corpo inteiro , despidos de vaidades e preconceitos, adquirindo auto confiança, respeito a si mesmo e aos demais, praticando o desapego da vaidade e do egocentrismo, fortalecendo assim a saúde da alma. A descrição vai muito de encontro a essência das sereias, que são protetoras das águas e retratadas na maioria das vezes com os seios a mostra, demonstrando liberdade e emponderamento.

luz-del-fuego-lendo-nas-pedras-sereia

Em 2013 o documentário “A Nativa Solitária” produzido em 1954 foi remasterizado. Nesta obra é possível ver essa encantadora Sereia falando sobre o seu estilo de vida e praticando o Nudismo em sua morada, a Ilha do sol. Para a nossa felicidade o vídeo está disponível no YouTube:

Devido a sua dedicação ao Clube Naturista, Luz del Fuego se apresentava cada vez menos nos palcos. Suas últimas aparições em espetáculos foram em 1964. Os anos foram passando, a idade avançando, a visita de sócios em seu clube diminuindo, porém o seu amor pela Natureza continuava o mesmo. A Ilha do Sol era a sua morada oficial. Acordava todos e dias com a chance de poder contemplar a vista de sua encantadora casa de Sereia. Uma ilha de formação rochosa cercada pela água da Baía de Guanabara que nesta época era límpida. Guanabara significa Rio-Mar, uma mistura de água do Mar com o desembocar de trinta e cinco rios distintos.

Do seu lar era possível ver o Sol nascer, os pássaros de diversas espécies entoar as suas divinas melodias, observar outras ilhas que formavam um pequeno arquipélago na região, cada qual com o seu charme e particularidade. Também era possível ver no horizonte as montanhas da região serrana do Rio de Janeiro que mais parecem uma ancestral muralha inertes, hora nebulosa e misteriosa, hora límpida imponente e inspiradora. Sem contar com a mudança das marés, do vento, das Luas. Ainda tinha o mais belo espetáculo que se repete todas as tardes a bilhões de anos: o magnífico por-do-sol.

sereismo-luz-del-fuego-ilha-do-sol-natural-tati

Porém, esta tranquilidade não durou para sempre. Luz amava e protegia a natureza e os animais da região, estava sempre atenta a tudo que acontecia ao seu redor. Eis que um dia percebeu que “pescadores” (ou piratas malvados) praticavam pesca criminosa atirando bombas nos cardumes, matando assim uma grande quantidade de peixes, agilizando o que poderia ser uma pesca demorada. Com isto, a bela Sereia decidiu denunciar os mal-feitores a polícia. Dora Luz não imaginava que com esta atitude estava praticamente assinando a sua sentença de morte.

Os pescadores, na verdade, eram de fato criminosos, um deles sendo até foragido da polícia. Movidos pela raiva, tramaram um plano escabroso: matar a bela Sereia. Em uma noite premeditada, partiram rumo a Ilha do Sol. O plano era esconder o barco de Luz del Fuego , chamar a artista e contar uma história dizendo que o seu veículo aquático havia desaparecido e eles estavam ali para ajuda-la a procurar. Luz, desconfiada, apareceu junto com o seu caseiro Edgar. Ela trouxe consigo uma arma em punho, mas os homens conseguiram convencer-la que estavam ali em missão de paz. Ledo engano!

Ao entrar no barco, Luz ficou de costas para um dos homens, e este desferiu golpes com um pedaço de madeira em sua cabeça, fazendo Luz cair desacordada no fundo do barco. Em seguida levaram o seu corpo para uma ilha vizinha e abriram o seu corpo na região do abdômen usando uma faca. Retornaram a Ilha do Sol e chamaram o caseiro, e cometeram a mesma barbaridade.

É muito difícil contar esta história… Como pode acontecer uma tragédia dessas com uma pessoa que amava a natureza e tinha como único desejo viver em paz na sua morada?

O assassinato aconteceu no dia 19 de julho de 1967. Luz del Fuego estava com cinquenta anos. Os criminosos afundaram o corpo das vítima no próprio barco da atriz e naufragaram a embarcação cerca de duzentos metros da Ilha do Sol. Os corpos só foram encontrados no dia 03 de agosto de 1967.

Passados quase cinquenta anos desta tragédia, a Ilha do Sol e a casa da Sereia Nua permanecem tristes e silenciosos no horizonte.

ilha-do-sol-vista-da-praia-das-pedrinhas-natural-tati-luz-del-fuego

No ano passado eu fiz um rápido vídeo mostrando como a Ilha do Sol se encontra nos dias atuais, confira:

Eu moro bem próximo a Baia de Guanabara, e conheci esta maravilhosa história quando tive uma grande chance de visitar a Ilha do Sol pela primeira vez em 2003. Eu conto sobre este mágico momento em uma postagem que fiz em 2013 neste link.

Em 2017 completa 100 anos do nascimento de Dora. Em homenagem, criei um perfil no Instagram para compartilhar o seu legado histórico.

Hoje em dia é possível encontrar diversas obras que contam a trajetória de Luz del Fuego. Os Naturistas e Nudistas a consideram Mãe destas práticas no Brasil, tanto que o dia 21 de fevereiro, seu aniversário, é comemorado dia do Naturista.

Em vida, Luz del Fuego escreveu dois Livros: O Trágico Blackout, em 1947, e A Verdade Nua, em 1948. Ambos livros raríssimos de ser encontrados.

Em 1975, a cantora Rita Lee lançou o álbum Fruto Proibido, no qual contém a música Luz del Fuego, com a letra inspirada na vida da artista revolucionária. Mais tarde a canção também foi interpretada por Cássia Eller.

Em 1982, foi lançado o filme “Luz del Fuego” de David Neves, tendo como papel principal a atriz Lucélia Santos. Com este ousado trabalho, Lucélia ganhou o prêmio de Melhor Atriz. Veja o seu depoimento sobre a sua atuação no longa:

O filme traz um ponto de vista um pouco ousado da artista e não conta exatamente a história de acordo com a veracidade dos fatos ocorridos na vida de Luz del Fuego. A classificação indicativa é para maiores de 18 anos.

Em 1991 foi lançado o livro A Bailarina do Povo, uma biografia escrita por Cristina Agostinho, Branca de Paula e Maria do Carmo Brandão, publicado pela editora Best Seller. É uma obra completa, onde é possível encontrar informações sobre toda a trajetória de Dora.

Espero que tenham gostado da história desta Sereia corajosa e sonhadora que revolucionou a sua época pondo em pratica os seus sonhos mais loucos!!!

Até mais :)

Siga a Tati Bello no Instagram