20
nov
Kianda, a sereia angolana

Desde 2003 foi instituído no Brasil que o dia 20 de novembro seria celebrado o Dia da Consciência Negra. No calendário escolar, o mês de novembro inteiro é voltado para atividades que celebram a cultura negra. Como eu  sempre gosto de falar um pouco de mitologia, resolvi trazer um pouco das sereias cultuadas em algum país africano: a Kianda, a sereia Angolana.

kianda01

Os angolanos acreditam muito em sereias. Para eles, em todo rio, lago, poço ou até reservatório d’água possui uma Kianda. Desta forma, a Kianda seria também a própria encarnação do meio aquático. No entanto, é no mar que se encontra a rainha das Kiandas, a mais poderosa delas a qual o povo leva suas oferendas, a Kianda do mar.

kianda02

A lenda que envolve a Kianda narra que ela vivia nos rochedos do Forte de São Miguel, perto de Luanda. A Kianda que vivia na praia estava sozinha quando encontrou um homem que estava triste e desiludido com a vida. Com pena, a sereia angolana concedeu ao pescador o seu tesouro secreto e o homem enriqueceu da noite pro dia. No entanto, ele se tornou ganancioso, mesquinho e avarento, além de só usar o dinheiro para o próprio interesse. Como o acompanhava de longe, a Kianda ficou entristecida com a situação e resolveu dar uma lição no homem, deixando-o com menos ainda do que ele tinha antes de encontrá-la. Ela também prometeu jamais ajudar outro homem, e usava seu canto para atrair os que se aproximavam de suas águas sagradas e aprisioná-los no fundo do mar. A Kianda não se alegra com a ganância dos homens e há angolanos que garantem que ela já aprisionou vilarejos inteiros em suas águas.

fortedesaomiguel

Forte de São Miguel

Por essa lenda, os pescadores acreditam que a sereia pode trazer tanto o bem quanto o mal, podendo representar perigo e medo, mas também inspirar o amor. A Kianda também fomenta o imaginário popular nas artes locais. Uma das mais conhecidas é a pintura de Adamario Costa Lima “A felicidade de Kianda” e a estátua de uma sereia no porto de Lobito.

afelicidadedekianda_adamariocostalima

A Felicidade de Kianda

sereia_lobito

Porto de Lobito

Em 1997, um escritor angolano também venceu o prêmio Camões com uma narrativa sobre Kiandas. No romance de Pepetela, os prédios de uma cidade estão desmoronando, deixando a cidade perplexa, pois ninguém se machucava nesses desmoronamentos. Os cientistas, então, descobrem que a água dos cimentos foi retirada, rompendo a estrutura dos prédios. Apesar de saber o motivo, ninguém entende como isso foi acontecer. Então, uma jovem chamada Cassandra escuta vozes vinda do poço e a Kianda se revela como a responsável pela destruição dos prédios, e explica que fez isso porque a cidade foi construída em cima da lagoa que ela habitava e ela deseja recuperar seu bem. O livro se chama “O desejo de Kianda”.

odesejodekianda_pepetela

Por Camila Piccini










17
nov
A série live-action Little Mermaid’s Island

Hoje é aniversário de 28 anos do lançamento do clássico Disney A Pequena Sereia. Ele marcou a chamada “era do renascimento” do estúdio e, além de ter originado mais duas continuações e um seriado animado, também quase virou uma série live-action.

littlemermaidsisland

Little Mermaid’s Island foi um projeto proposto por Jim Henson em 1990 durante uma reunião com a The Walt Disney Company. Seria um spin off do filme original, só que com atores reais. Dois episódios foram gravados, incluindo a música de abertura, mas nunca foram ao ar.

Os episódios, intitulados “O Aniversário de Sebastião” e “Diga a Verdade”, contavam com atores interagindo com fantoches em um cenário chroma key. A Ariel foi interpretada por Marietta DePrima, e o ator Clive Revill viveu uma versão mais jovem de Grimsby, que na série era um capitão de navio que vivia numa ilha próxima de Ariel. Os personagens que apareceriam como fantoches eram Linguado, Sebastião, Sabidão, Pedro e Juca, e ainda introduziriam Sandy, a irmã gêmea de Linguado.

A ideia do projeto era que a série fosse ao ar diariamente no Disney Channel, e cada episódio teria 4 números musicais. Infelizmente, Jim Henson faleceu dois meses depois que as gravações começaram, e o programa foi deixado de lado. Alguns anos depois, em 1992, a Disney lançou a série televisiva animada A Pequena Sereia, que tinha basicamente a mesma proposta do live-action, porém sem relação com esse projeto, e permaneceu no ar até 1994 (e que os fãs da Ariel amam e são nostálgicos até hoje!).

Gostaram dessa curiosidade? Quase tivemos uma Ariel de verdade! Agora é continuar torcendo para que pelo menos uma versão live-action do filme saia (boatos não faltam, mas a Disney continua sem confirmar nada).





Camila Gomes





9
nov
Habitantes do Mar

Os habitantes do mar, a ancestralidade do oceano e toda a sua vastidão é repleta de encantos e mistérios. O planeta Terra, também conhecido como planeta azul, é um aquário mágico gigantesco que passeia pelo Universo. Amar as  sereias é uma forma de saudar as águas através do simbolismo mulher-peixe, unir-se e igualar-se com a mudança das marés, ao “temperamento” do mar, hora tranquilo, hora bravio e até assustador. Quando estamos em nossa forma humana com pernas e vivendo em sociedade (não é porque somos sereias que não temos obrigações e compromissos no dia-a-dia) a melhor forma de interagir com a maravilhosa vida do oceano é indo até a praia. Este é meu passeio favorito!

Oceano sereia sereismo naturaltati

É na beira-mar que a conexão começa. Desde observar a textura e as cores da areia até sentir a temperatura, a magia e a cor da água milagrosamente salgada. Em meio a esta viagem silenciosa, comtemplativa e benéfica, podemos encontrar os habitantes do mar. Seres de diversos tamanhos e estilos de vida onde a sua principal missão diária é sobreviver, encontrando alimento, fugindo de predadores e perpetuando a espécie. Lembram da postagem sobre meu encontro com uma bolsa de sereia (ovo de arraia quando o couro é mais escuro e de tubarão quando o couro é mais claro, marrom ou amarelo escuro)?

Ovo de raia naturaltati sereismo bolsa de sereia

Agora decidi catalogar e trazer aqui no blog elementos mágicos do grande quintal das sereias. Para que não haja dúvidas, todas as fotos são minhas, Tati Bello, exclusivamente para o Sereismo, assim como as imagens da bolsa de sereia. Nada foi retirado do Google! Vem comigo:

BOLACHA-DO-MAR Millita longifissa

Bolacha do mar bolachadapraia sereismo naturaltati

Eu sempre tive vontade de encontrar uma bolacha-do-mar, mas até o momento eu só encontrei o ser em pedaços. Ela é levemente esponjosa, úmida e lembra um pedaço de gesso. O perfume é super suave, aquela brisa do mar sabe… Seu nome científico é clypeasteroida. São parentes próximos dos ouriços-do-mar e das adoráveis estrelas-do-mar. Seu corpo é disforme e achatado, o que sugere o apelido de bolacha-do-mar ou bolacha-da-praia. Foi descoberta em 1778, porém já existem desde o período Jurássico. Quando vivos apresentam espinhos recobertos de minúsculos cílios. Esses espinhos aveludados ajudam na sua locomoção pelo fundo do mar. Esses mesmos espinhos transportam alimento até abertura bucal localizado no centro das ranhuras, onde possui um formato de estrela situada na face interior do ser, e também apresentam coloração diversa. Alguns verdes, outros azuis, violetas e até púrpura. Seus alimentos são geralmente algas e detritos orgânicos do oceano.

Bolacha do mar com algas sereismo naturaltati

Quando aparecem na praia já sem vida, pode-se notar que sua cor está esbranquiçada. Isso é resultado da exposição à radiação solar. As espécies vivem juntas no fundo do mar e a sua reprodução é externa. Um exemplo maravilhoso: geralmente vivem em grupo, o que nos ensina que os seres do mar são unidos!

OURIÇO-DO-MAR

Possuem um corpo “globoso” revestido de espinhos que podem ter de 3 a 10 cm. Estes mesmos espinhos ajudam na locomoção e na alimentação do ser. Vivem no fundo do mar e também nos rochedos do litoral. Mais um exemplo de irmandade Marinha, os ouriços também vivem em grupos. As cores podem variar; preto, verde, castanho, púrpura, azul e vermelho. Servem de alimentação para diversos predadores, até para os humanos, já que na gastronomia é considerada como uma iguaria especial. Mas atenção: não se arrisque a mexer em um ouriço; e furar com um de seus espinhos pode causar dor e febre. Algumas de suas espécies são:

OURIÇO NEGRO Echinoidea lucunder

Ouriço negro sereismo naturaltati

Sammechinus miliares (Carapaça sem espinhos)

Ouriço carapaça sereismo naturaltati

ESTRELA-DO-MAR

As encantadoras estrelas-do-mar habitam o fundo de todo o oceano do mundo. Existem centenas de espécies, se não milhares, com cores e formatos incríveis. Encontrei uma lindeza desta na areia, sem uma das “pernas”, logo lembrei que a estrela-do-mar tem o poder de se regenerar, crescendo assim uma nova perninha.

Estrela do mar costas sereismo naturaltati

Por vezes a estrela perde parte de seu corpo durante um ataque de predador ou quando decide se reproduzir. A estrela-do-mar é tão mágica que se soltarem as cinco partes da Asteroidea, novas cinco estrelas vão surgir. Mas para que isto aconteça, é necessário que cada pedaço possua apenas uma pequena parte do circo discal localizado no centro do lindo animal marinho.

Estrela do mar frente sereismo naturaltati

Depois de fotografar esta maravilha do oceano, devolvemos para as águas. Só pegamos ela nas mãos porque já estava sem vida, pois chegou na areia através das fortes ondas. Mesmo assim não trouxemos para casa. É um ser do oceano e às vezes os seus detritos podem servir de alimento para outros seres.

ALGAS

Um delicioso alimento para as tartarugas! Possui um suave aroma de peixe fresco.

Filo chlorophyta (Verde)

Alga verde sereismo naturaltati

Filo porphyra (Lilás)

Alga filo porphyra naturaltati sereismo

Chondrus sodium oliva (Alga esponjosa)

Algaesponjosachondruscodiumolivasereismnaturaltati

OSTRAS-DO-MAR

O holográfico que invade o mundo da moda e encanta a todas as Sereias é inspirada no interior das delicadas ostras-do-mar.

Holografico colorido ostra sereismo natural tati

Apreciar a beleza deste reino aquático é uma terapia e ao mesmo tempo um encontro de alma. Todos estes elementos fotografados chegaram naturalmente na areia, através das constantes mudanças das marés e no agitar das ondas durante as ressacas. É um prazer imenso compartilhar um pouco do meu achado com vocês, sereias e tritões. Lembrando que é imensamente importante cuidar da saúde do mar e podemos fazer isso com simples gestos. Um deles já está no nosso subconsciente (ou pelo menos deveria estar) desde a infância: NÃO JOGAR LIXO NA PRAIA! Nossos amigos marinhos agradecem… Muita luz para todos nós <3

Por Tati Bello

Siga a Tati Bello no Instagram