7
out
Resenha de livro – Quando as Sereias Choram por Mirella Ferraz
em: Cultura

A Mirella Ferraz é figura conhecida pra quem acompanha o Sereismo. Ela é a primeira sereia profissional do Brasil, chegou até a se apresentar no Aquário de São Paulo, lembram? Contei tudo aqui!

aquario-mirella-ferraz-sereia-10

Além de sereia, a Mirella também é uma das principais escritoras do Brasil. Ela é a autora do best-seller “Sereias – O Segredo das Águas” – resenha aqui – e agora lança seu segundo livro, o mágico “Quando as Sereias Choram”.

quando-as-sereias-choram2

O livro é fruto de um longo estudo de Mirella, que mixou a lenda da sereia com elementos da antiga cultura nórdica. A história te prende do começo ao fim, eu li em dois dias pra vocês terem ideia. É aquele tipo de trama que a gente lê já imaginando o filme e escalando os atores (rsrsrs).

Sabe o que é mais legal? Eu tive a honra de ser convidada para escrever o prefácio desse obra. Como jornalista confesso que cumpri um importante objetivo, e como apaixonada por sereia realizei um sonho. Obrigada Mirella ♥

quando-as-sereias-choram-02

  • Leia agora o prefácio de “Quando as Sereias Choram” escrito por essa que voz fala =)

E, de repente, só vejo uma longuíssima cabeleira loura, chicoteando e bailando em suaves movimentos na água, junto com uma extensa cauda esverdeada. Era Mirella Ferraz que, com total tranquilidade – como se estivesse realmente em seu ambiente natural –, ganhava as águas e os suspiros dos milhares ali que, entorpecidos, a assistiam em sua apresentação como a sereia que ela é, em um aquário de São Paulo.

A sensação imediata é quase que assustadora. “Muito real!” “Impressionante!” “Como ela aguenta ficar sem respirar por tanto tempo?”. “Como consegue enxergar embaixo d’água?”. Por longos minutos, sinto aquela magia renovada dentro do meu coração. A magia do encanto das sereias… A magia a qual Mirella nos faz realmente acreditar.

Mirella é mestre em fazer brotar esse sentimento lúdico de encanto e estupefação. Seja com sua incrível habilidade aquática ou com sua extraordinária e rica escrita. Ela escreve como gente grande! E com a graciosidade poética ou a petulância nada despretensiosa de uma sereia. Uma sereia que ao invés do dom para o canto, tem o dom para a escrita. Que coloca dúvidas em nossa cabeça ao abordar a pauta de um dos grandes mistérios da vida, o enorme buraco que existe no conhecimento registrado de seres que vivem nos oceanos.

Será que sereias existem? Será que se trata apenas de enormes coincidências todos os registros dessa “lenda” em praticamente todas as culturas e até mesmo em religiões? Porque será que os seres humanos têm uma ligação especial com o mar? São diversos “serás” que permeiam o mistério das sereias, na cativante obra de Mirella.

Nas páginas que virão a seguir, o leitor terá a chance de mergulhar em nesse universo encantador e, em cenários fantásticos a partir da comovente história de Liban, tendo a rica chance de ainda aprender sobre a antiga cultura nórdica, até mesmo tendo a oportunidade de “entrar na cabeça” de um guerreiro viking conseguindo entender os seus conflitos internos e o seu modo de agir e pensar, de acordo com sua contundente e implacável cultura. Cultura esta da qual Mirella se empenhou com afinco para estudar e pesquisar por anos, para enriquecer ainda mais o conteúdo deste livro. Fato facilmente comprovado já nas primeiras páginas, em que a autora escreve com tamanha facilidade e riqueza de detalhes, que nos fazem acreditar até mesmo que um ela viveu naquela época.

Da magia à dura realidade, da terra ao mar, do romance delicado e sonhador às cenas muito ardentes, do drama à comédia. Mirella soube explorar com maestria e dinamismo ímpar, todos os capítulos dessa narração. Todavia, sem deixá-la cair, jamais, no senso comum ou no clichê.

Recheada de ação e principalmente clímax, e com um final surpreendente, “Quando as Sereias Cchoram” vai te levar para o inimaginável. E acender em seu coração a magia que por ventura estiver apagada.

Uma ótima leitura a todos e que as sereias sempre os acompanhem em seus pensamentos.

quando-as-sereias-choram-01

quando-as-sereias-choram-03

ONDE COMPRAR?
Saraiva
Novo Século
Livraria da Folha
Livraria Cultura

  • Falando nisso, nessa sexta (dia 10/10) vai rolar o lançamento #Oficial e noite de autógrafo do livro “Quando as Sereias Choram” na livraria Saraiva do Shopping Eldorado, em São Paulo, às 19:00h. A Mirella Ferraz estará lá autografando exemplares eu, claro, irei lá para prestigiar minha sereia favorita. Para saber mais do evento clique aqui!

Se animaram com a leitura? Espero que sim! Porque essa obra é muito especial não só pra mim, é especial para nossa cultura. Acho que já passou da hora de darmos mais atenção para os autores brasileiros que escrevem obras de ficção e fantasia, né? E essa obra não perde em nada para as obras “gringas”.

Aliás, vocês sabiam que o batom Mirella é inspirado nela? 😉





Bruna Tavares





1

[…] tamanhos e que isso pode levar a outras espécies? Por exemplo, a Mirella Ferraz nos apresentou a Liban do seu livro “Quando as Sereias Choram”, que era uma moça metade golfinho. A Úrsula, de “A Pequena Sereia”, é um polvo […]

2

[…] E já que mencionamos santas sereias, uma curiosidade: apesar das histórias serem semelhantes e até mesmo originárias do mesmo local, a Santa Murgen e a Santa Senara não tem nada a ver uma com a outra. Enquanto a primeira realmente já foi considerada santa nos Anais Irlandeses, mas posteriormente renegada, a segunda é apenas uma lenda mesmo. A tal cadeira citada em “A Sereia e o Monge” existe de verdade, mas não fica nos Estados Unidos, e sim em Cornwall, na Inglaterra. E se você ficou curioso para ler mais sobre a Santa Murgen, indico fortemente o livro “Quando as Sereias Choram”, de Mirella Ferraz (já resenhamos aqui). […]

3

[…] Através da Mirella comecei a entender muito mais sobre a amplitude desse amor por sereia. Tive inclusive a honra de ser chamada para escrever o prefácio de um de seus livros, o Quando as Sereias Choram – leia aqui. […]